B-Training, Consulting

E-Formandos – O equilíbrio entre acompanhamento e autonomia

27 de janeiro de 2022

Quando comparado com a formação presencial, o tempo de contacto entre formador e formandos, no modelo de ensino a distância, é substancialmente menor, pelo que é de extrema importância que nas sessões de trabalho síncrona todas as informações necessárias sejam transmitidas. Mas o acompanhamento que o formador faz aos seus formandos não se deve cingir a esses momentos! O formador deverá igualmente acompanhar a evolução dos seus formandos através da troca de emails e, quando a formação for suportada por uma plataforma colaborativa e de aprendizagem, poderá também recorrer à troca de mensagens de forma individual ou para o grupo de formação.

Se por um lado este acompanhamento é essencial e decisivo para a conclusão com sucesso dos percursos formativos nesta modalidade, por outro lado o formador deve também de promover a autonomia dos seus formandos, para que estes não fiquem dependentes dele para obter todas as respostas. Trabalhar esta autonomia vai ser fundamental para combater a frustração que se pode instalar quando o formando não consegue obter as respostas às suas dúvidas no mesmo momento em que estas surgem.

Para o sucesso de qualquer percurso formativo é importante que se trabalhe este equilíbrio, nem sempre fácil, entre o acompanhamento e a autonomia.

Scroll to Top